Oficinas do Biizu geram programa de rádio em formato de podcast

Para garantir o sustento imediato da família que se transferia do estado do Amapá ao Pará, o locutor Valdinei dos Santos, 39 anos, chegou ao município de Abaetetuba, no Rio Caeté, somente com uma escavadeira nas costas, mas a certeza de que conseguiria logo um emprego. “Cheguei capinando quintal, fiz locução automotiva, hoje sou locutor de uma loja de roupas e agora vou ingressar numa rádio, em nome de Jesus”, afirmou o estudante da oficina de rádio do Projeto Biizu.

O macapaense foi um dos três apresentadores do “Miriti Informa”, programa de rádio produzido no formato de podcast (transmissão de arquivos de multimídia na Internet), com fanpage no Facebook, como resultado da terceira edição do projeto Biizu no município de Abaetetuba. O programa foi exibido, na noite desta sexta-feira (29), no Teatro do Centro de Esportes e Artes Unificado (CEU), no bairro de São Sebastião.

Na plateia, composta por estudantes de oficinas de rádio e mídias digitais, monitores, jornalistas, publicitários e cinegrafistas do projeto Biizu, autoridades locais e a comunidade escutavam o primeiro episódio com reportagens sobre cultura popular, manifestações artísticas, artesanato, folclore e lendas de Abaetetuba. Todas as pesquisas foram produzidas pelos estudantes da oficina de rádio, tendo ao fundo a trilha sonora ao vivo do violonista Ney Viola.

“Ver um resultado como esse é emocionante. Foi apenas uma semana de oficina, mas quem ficou até o final soube aproveitar. Posso dizer que vale a pena se dar essa oportunidade”, disse a jornalista Daniele Ferreira, que ministrou a oficina de Rádio.

Na sequencia, o jornalista e monitor de Mídias Sociais, Sérgio Moraes, explicou que o produto final é resultado de uma integração entre as duas oficinas do Biizu, realizadas de 25 a 29 de setembro, no CEU de São Sebastião. Com o programa de rádio em mãos, os alunos de Mídias Sociais criaram a página oficial no Facebook, além do banner com o link de acesso à página do site Sound Cloud, para onde serão arquivados todos os programas do “Miriti Informa”.

A secretária de Educação de Abaetetuba, Socorro Figueró, elogiou o resultado do trabalho dos estudantes e a iniciativa do projeto da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom). “É uma satisfação grande ver essa parceria. Que bom que Abaetetuba está sendo olhada dessa forma, pois temos muitos jovens que precisam ser assistidos com bons projetos e qualquer proposta que venha dar esse olhar vai ser agraciada pela Prefeitura”, disse.

Continuidade – Os produtos e serviços gerados das oficinas serão administrados pelo Instituto Rosa dos Ventos, parceiro do Projeto Biizu, que ficará responsável por dar continuidade ao programa. “Era objetivo nosso adquirir esse conhecimento e seguir com os projetos nessa área pra dar oportunidade aos que tiverem interessados em trabalhar profissionalmente, pois temos espaço dentro de duas rádios e tudo o que for gravado no programa será transmitido para as redes sociais e disseminado dentro e fora da cidade”, disse Anderson Negrão, que é diretor e professor voluntário do Instituto Rosa dos Ventos.

Desde que foi criado, em 2011, o Projeto Biizu vem atuando em escolas, Ongs, associações, instituições e centros comunitários da capital e interior do Estado, com oficinas voltadas às comunidades nas diversas linguagens da comunicação. Entre 2011 e 2017, o Biizu já atendeu mais de 11 mil alunos e passou por mais de 50 municípios, em parceria com diversas esferas e projetos, como os Jogos Estudantis do Pará (JEPs), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Biizu Móvel – A nova fase de integração do Projeto vai contar, além dos resultados unificados das oficinas, com as atividades no Trailer do Biizu, ou “Biizu Móvel”, mais uma iniciativa da Secom que servirá de ponto de apoio das oficinas, mini-redação e espaço de exibição de filmes à comunidade. Inaugurado no mês de setembro, no Bairro da Terra Firme, o Biizu Móvel seguiu pela primeira vez ao interior do Estado, servindo de apoio para as oficinas do Biizu em Abaetetuba, no período de 25 a 29 de setembro.

“A ideia é criar essa interação maior com a comunidade. É mergulhar mais fundo na comunicação comunitária para não depender só dos espaços das escolas e dar mais liberdade ao projeto. Foi uma ideia que deu certo, funcionou muito bem em uma escola na Terra Firme e agora está viajando pelos municípios do Pará, usado durante a semana toda na exibição de curtas, em Abaetetuba, e já tem outras viagens agendadas”, disse o diretor de Comunicação Regional e Comunitária da Secom, Rodolpho Moraes.

Por Julie Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Projeto Biizu. Todos os direitos reservados.
DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO REGIONAL E COMUNITÁRIA