Projeto Biizu proporciona novas oportunidades no Pará

Projeto Biizu proporciona novas oportunidades no Pará
Criado em 2011 com o objetivo de estimular uma comunicação mais democrática no estado, o Projeto Biizu, da Secretaria de Comunicação (Secom), segue em 2016 proporcionando mais oportunidades e ampliando a quantidade de pessoas beneficiadas com o aprendizado. “Ao longo desses anos, já foram quase dez mil alunos certificados em mais de 40 municípios atendidos pelo programa”, explica Rodolpho Moraes, coordenador do projeto e diretor de Comunicação Popular Ccomunitária da Secretaria de Estado de Comunicação.

O Projeto Biizu oferece oficinas na área de comunicação para escolas, comunidades, associações e instituições que já se utilizem da educomunicação e se mostrem interessadas em perfeiçoar projetos como pequenos informativos e programas de rádio. Cada jornada do programa é formada por sete oficinas: audiovisual, desenho, fotografia, grafite, jornalismo comunitário, rádio e web.

As oficinas têm duração de 20h/a e podem ser ministradas nos dois turnos, dependendo da demanda das turmas. Os alunos recebem material apostilado gratuitamente e no encerramento do curso todos os alunos e instrutores apresentam os resultados produzidos durante a semana e recebem certificados assinados pelo secretário de Comunicação, Daniel Nardin.

Na sexta-feira (26), os alunos da oficina de fotografia, ministrada pelo publicitário Felipe Braun, foram até o mercado do Ver o Peso, em Belém, pôr em prática as técnicas aprendidas em sala de aula. Esta oficina foi realizada na Escola Estadual Professora Albanízia de Oliveira, na capital. “A maioria dos alunos entra com noção superficial do assunto, no caso sobre fotografia. Com as aulas, eles ampliam esta visão e percebem que muitas vezes a técnica é um pouco mais complexa. O legal é que os alunos saem mais conceituados, mais especializados”, opina Felipe.

Prática – Acostumado a fazer fotos da máquina fotográfica do celular, o aluno Anderson Figueiredo, 18 anos, não tinha a mínima noção dos efeitos e das possibilidades que aquele aparelho podia lhe proporcionar. “Eu não entendia os tamanhos de fotos que a máquina oferecia, na minha cabeça era só enfeite. Com a oficina, fui entender que se tratava da chamada regra dos dois terços, muito usada nas técnicas fotográficas. Isso me chamou muito a atenção. Ela deixa a foto perfeita!”, diz o estudante.

Já os alunos da oficina de audiovisual tiveram a chance de colocar a mão na massa e produzir um curta metragem. Sob a responsabilidade do diretor de vídeos Thiago Souza, os 22 alunos inscritos saíram pelas dependências da Faculdade da Amazônia (FAAM), em Ananindeua, colocando em prática tudo o que aprenderam com o profissional. “Eu não tinha experiência nenhuma nesta área, vai ser mais um curso para enriquecer meu currículo”, festeja Lucélio Souza, 18, aluno da oficina.

Acostumado com o ambiente de rádio, Mateus Santos, 21 anos, resolveu participar da oficina de rádio ministrada pela jornalista Tatiane Dias para se aprimorar ainda mais das técnicas e assim melhorar seu trabalho. Mateus é locutor de uma rádio comunitária de Ananindeua. “O conhecimento é útil não só para ajudar na prática, no dia a dia, mas também pelo conhecimento histórico que se adquire”, opina. Raquel Batista, 26 anos, é estudante de publicidade e se interessou pela oficina depois de estudar o assunto na faculdade. “Tô gostando da experiência, é minha primeira oficina do Biizu”, conta.

Rota Turística – Os alunos da oficina de rádio tiveram como assunto a ser trabalhado pelo meio a Rota Turística Belém-Bragança. A escolha não foi à toa. Ela faz parte de uma parceria da Secretaria de Estado de Comunicação com a Secretaria Estadual de Turismo, por meio do Programa Estadual de Qualificação no Turismo (PEQTur). “A proposta é qualificar as pessoas que estão nos 13 municípios que compõe a estrada. Queremos criar novas oportunidades de mercado, principalmente para a área do turismo”, explica Flávia Lima, coordenadora do PEQTur. O Programa de Qualificação juntamente com o Projeto Biizu busca incentivar novos empreendedores, criando novas oportunidades de emprego.

Participando pela segunda vez de uma oficina do Projeto Biizu, o administrador Rodrygo Gonçalves ficou bastante interessado no conteúdo que aprendeu nas aulas de jornalismo impresso, ministradas pela jornalista Danielle Franco. Antes mesmo desta oportunidade, Rodrygo já havia se arriscado a produzir um jornal literário que circula na escola onde sua esposa trabalha. “Ela me pediu para criar um jornal que pudesse ajudar na divulgação dos eventos literários do colégio”, explica.

Hoje, juntamente com a mãe, Selma Gonçalves, que também participou da oficina, o administrador já planeja criar um jornal para a Associação dos Vendedores Artesanais de Açaí de Belém (Avabel), cuja mãe é uma das diretoras. “A associação teve a iniciativa de solicitar esta oficina porque quer dar mais visibilidade aos serviços. É importante ter um veículo de comunicação que possa ajudar a população nos esclarecimentos quanto à venda de açaí”, diz Selma.

Assim como a Avabel, qualquer escola ou comunidade ou associação pode solicitar as oficinas. Para ser atendido, basta encaminhar um ofício à Secretaria de Comunicação, aos cuidados do secretário Daniel Nardin, e solicitar o Projeto Biizu. O oficio deve especificar quais as oficinas desejadas, o período de realização das mesmas e contatos (endereço, email e telefone).

Para saber mais sobre o Projeto Biizu, siga-o na internet:
E-mail: biizu@secom.pa.gov.br
Twitter: twitter.com/projetobiizu
Facebook: www.facebook.com/projetobiizu
Site:  www.biizu.com.br
Mais informações: 3202-0925

Bianca Teixeira
Secretaria de Estado de Comunicação
Saiu também:

3 Comentários desta postagem

  • Bruno Carvalho Martins

    8 de março de 2016 às 16:30
    Parabéns pelo Projeto..! gostaria de participar, como faço?
    • Pedro Hiraoka

      8 de março de 2016 às 16:46
      Querido Bruno, obrigado pelo comentário. Você pode encontrar o contato da Coordenadora do Projeto neste link, Erika Vilhena. Solicite para ela a agenda do Biizu. Um abraço. > http://biizu.com.br/projeto-biizu/
  • Eduarda Ribeiro Azevedo

    8 de março de 2016 às 16:42
    Nossa, quando essas oficinas vao chegar aqui por Santarém???? :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Projeto Biizu. Todos os direitos reservados.
DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO REGIONAL E COMUNITÁRIA