Projeto Biizu leva oficinas para comunidade da rota Belém-Bragança

Projeto Biizu leva oficinas para comunidade da rota Belém-Bragança

BELÉM – Uma parceria entre as Secretarias de Comunicação (Secom) e Turismo (Setur) promove a partir desta segunda (9), um ciclo de oficinas realizadas pelo Projeto Biizu para fomentar o Projeto Rota Turística Belém-Bragança. De forma continuada, as oficinas serão realizadas durante dois meses na Escola Estadual de Ensino Técnico do Pará, em Icoaraci.

Voltada especificamente para o público que vai trabalhar o turismo na região, as oficinas têm inscritos membros das Associações de Artesãos de Icoaraci, dos Moradores de Cutijiba e dos Guias de Turismo. Além disso, representantes das rádios comunitárias e alunos do Curso Técnico de Hospedagem da Escola de Ensino Técnico de Icoaraci.

De acordo com Flávia Lima, gerente de qualificação da Setur, a necessidade das oficinas é para instrumentalizar os próprios moradores e agentes do turismo na região da Rota Belém-Bragança. Para ela, é importante que a realidade e a história de cada localidade sejam contadas por quem as vivencia no dia a dia, especialmente agora, quando o ativamento da Rota está atraindo novos investimentos para a região.

A rota compreende 13 municípios do nordeste paraense. Foto: Reprodução/Agência Pará

“O que movimentava a agricultura familiar, no século passado, era a ida e vinda do trem. Hoje, o turismo vai resgatar o desenvolvimento econômico desses locais”, acredita a gerente da Setur.

A Rota Turística Belém-Bragança compreende 13 municípios do nordeste paraense que ficavam no caminho da antiga Estrada de Ferro Bragança, desativada em 1965. O Projeto tem o objetivo de permitir uma maior visibilidade dos municípios turísticos da região, desenvolvendo a economia local.

Para contribuir com esse desenvolvimento, o Projeto Biizu vai realizar quatro oficinas para mesma turma de alunos: fotografia, produção de texto, audiovisual e mídias digitais. Cada oficina é complementar, com o intuito de que o agente participante consiga produzir materiais mais completos sobre sua região.

Érika Vilhena, coordenadora do Projeto Biizu, destaca que o papel das oficinas para os moradores da Rota Turística também é o de desenvolver a comunidação comunitária. “As oficinas visam fazer um resgate histórico do período em que o trem existiu e elas vão servir para que a própria população conte essa história, desenvolvendo dessa forma a comunicação popular e comunitária”, afirma.

Este primeiro ciclo de oficinas da Rota Turística Belém-Bragança será ministrado pelos profissionais da Diretoria de Comunicação Popular e Comunitária da Secom, como forma de ampliar as relações institucionais das Secretarias de Estado. O publicitário Felipe Braun Soares, ministra a oficina de fotografia, que inicia nesta segunda; a oficina de produção de texto será ministrada pela jornalista Danielle Franco; o diretor e editor Thiago Souza, ministra oficina de audiovisual; e o especialista em marketing digital, Pedro Hiraoka, encerra o ciclo com a oficina de mídias digitais.

Além das oficinas em Icoaraci, estão previstos novos ciclos dentro do Projeto Rota Turística Belém-Bragança nas seguintes cidades: Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Izabel, Castanhal, São Francisco do Pará, Igarapé-Açu, Nova Timboteua, Peixe-Boi, Capanema, Tracuateua e Bragança.

Fonte: Portal Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Projeto Biizu. Todos os direitos reservados.
DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO REGIONAL E COMUNITÁRIA